Seguir por e-mail

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Viver ou Juntar Dinheiro?

Final de Ano, momento de balanço geral da vida, vou postar um texto enviado por um amigo muito querido, já mensionado outras vezes aqui no Blog, Anderson Zambonato.

O autor do texto eu desconheço, mas o que ele escreveu é conhecido por todos nós de alguma forma!!!

Segue:

Há determinadas mensagens que, de tão interessante, não precisam nem sequer de comentários. Como esta que recebi recentemente.

Li em uma revista um artigo no qual jovens executivos davam receitas simples e práticas para qualquer um ficar rico. Aprendi, por exemplo, que se tivesse simplesmente deixado de tomar um cafezinho por dia, nos últimos quarenta anos, teria economizado 30mil reais. Se tivesse deixado de comer uma pizza por mês, 12 mil reais.

E assim por diante.

Impressionado, peguei um papel e comecei a fazer contas. Para minha surpresa, descobri que hoje poderia estar milionário. Bastaria não ter tomado as caipirinhas que tomei, não ter feito muitas viagens que fiz, não ter comprado algumas das roupas caras que comprei.

Principalmente, não ter desperdiçado meu dinheiro em itens supérfluos e descartáveis.

Ao concluir os cálculos, percebi que hoje poderia ter quase 500 mil reais na minha conta bancária. É claro que não tenho este dinheiro.

Mas, se tivesse, sabe o que este dinheiro me permitiria fazer?

Viajar, comprar roupas caras, me esbaldar em itens supérfluos e descartáveis, comer todas as pizzas que quisesse e tomar cafezinhos à vontade.

Por isso, me sinto muito feliz em ser pobre. Gastei meu dinheiro por prazer e com prazer. E recomendo aos jovens e brilhantes executivos que façam a mesma coisa que fiz. Caso contrário, chegarão aos 61 anos com uma montanha de dinheiro, mas sem ter vivido a vida.

"Não eduque seu filho para ser rico, eduque-o para ser feliz. Assim ele saberá o VALOR das coisas e não o seu PREÇO"

Que tal um cafezinho?

O dinheiro precisa servir ao homem e não o homem servir ao dinheiro!!! Portanto, o dinheiro só tem valor se ele lhe proporciona coisas de valor!!! Valor este que é determinado por cada um, com um grau diferente.

Feliz Ano Novo!!!

Imagem: http://www.idadecerta.com.br/blog/wp-content/uploads/2010/08/dinheiro-01.gif

5 comentários:

  1. Perfeitoo texto, AMEI! Sempre fuicondenada por familiares e amigos por "gastar", mas sempre pensei desta forma, do que vale trabalhar 60 horas por semana, estudar mto se não puder aproveitar esses pequenos momentos, como tomar um refrigerante com um amigo de trabalho, jogar conversa fora! O dinheiro só é válido qdo nos proporciona prazeres. @cla_mostachio

    ResponderExcluir
  2. Muito bacana o texto, uma linda reflexão sobre a vida!
    Também acredito que o importante é ser feliz e viver com bastante intensidade a vida.
    Devemos dar valor as coisas que não tem preço, como o amor dos pais, dos amigos, a natureza, um abraço, um beijo, enfim muitas coisas.
    Tenha um Feliz Ano Novo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. O que fica registrado na vida da gente são os momentos felizes que vivemos, as reuniões para uma grande pizza e o filho ao lado, pulando no colchão elástico, gastando as energias. Quando o tempo avança a gente percebe que o filho cresceu e já não pula tanto como na infância porque o tempo prossegue. É aí que damos valor às pequenas coisas da vida, às vivências... O dinheiro só vem proporcionar tudo isso. Se olharmos para o passado e não tiver escrito nada nessas linhas, não valerá o dinheiro acumulado. Vivendo e usando o dinheiro com responsabilidade, isso sim, vale recomendar.
    Muito bom estar aqui refletindo e crescendo com novos textos!

    Beijos!

    @soniasalim

    ResponderExcluir
  4. Vim ver o post que você comentou! Por sorte, eu conheço o texto. Foi uma leitura de Max Gehringer de uma carta recebida cujo autor ele não cita:
    http://www.rota83.com/por-max-gehringer-viver-ou-juntar-dinheiro.html

    ResponderExcluir

Enriqueça o post com a sua opinião e experiência sobre o assunto.