Seguir por e-mail

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Pais e filhos versus Mercado de Trabalho

Olá!!! A Educação sempre foi uma das maiores preocupações dos pais, que desejam um futuro promissor para seus filhos. Muitas vezes investem em escolas particulares e cursos extras de idiomas, informática e agora o Kumon tem sido muito procurado, por ser um método individualizado de estudo autodidático, criado em 1958 no Japão, por um pai que queria o melhor para seu filho, como qualquer um de nós.

Todo esse investimento em educação, na verdade nada mais é, que tentar proporcionar ao filho "um lugar no Mercado de Trabalho" ou quem sabe fazer deste filho parte dos empregadores do Mercado de Trabalho. Sabe-se que a o conhecimento é uma das competências exigidas nos dias de hoje pelas organizações e a capacidade de se auto instruir vem de encontro com essa tendência.

Porém, também se sabe que o conhecimento é só uma das competências que o Mercado de Trabalho exige, além disso temos as habilidades para realização das tarefas, que envolve talento e treino e as atitudes e comportamentos, que envolvem a personalidade do indivíduo e sua capacidade de agir com proatividade diante das situações. Sendo assim, o que os pais tem feito para ajudar seus filhos?

Algumas pessoas terão mais facilidade para o sucesso profissional por ser um traço de sua personalidade características como: liderança, determinação, persistência e ousadia; outras pessoas precisarão desenvolver essas características diariamente através da resolução de problemas corriqueiros ou complexos. Portanto, os pais precisam pensar em dar mais autonomia para seus filhos. Deixar que as crianças comecem a decidir coisas do seu dia-a-dia, como por exemplo: o lanche que levarão a escola, a roupa que usarão para um passeio, o brinquedo que levarão na viagem, como gastar a mesada (claro que com orientações do tipo: escolha uma roupa nova de frio para sairmos - as palavras nova e frio indicarão o tipo de roupa que a criança deve escolher, mas não tirará dela a autonomia); também como deixar o adolescente escolher que curso universitário seguir, mesmo que depois dessa escolha, já lá na faculdade, ele resolva desistir. Tentativa e erro, sempre foi uma das melhores formas de aprendizado.

Uma outra coisa para se refletir é que os pais são modelos para os filhos, que desde de pequenos começam a perceber os fatores positivos e negativos da vida pelos relatos e comportamentos dos pais. Portanto, se o trabalho para os pais é um sacrifício, assim este pode ser visto como sacrifício pelos filhos; o mesmo se o trabalho for gratificante e recompensador.

A relação com o dinheiro também é um fator decisivo para o sucesso profissional. Pessoas que vêem o dinheiro como o fim e não como o meio, ou seja, estão focadas apenas no montante e não no que o dinheiro proporciona: sobrevivência, relações sociais, estima, bens materiais, realização de sonhos... podem acabar fazendo escolhas erradas, baseadas em status e não na realização do trabalho em si. Os pais devem estar atentos nos valores que apresentam aos seus filhos e na superficialidade em que vivem os momentos e os bens adquiridos. Crenças são repassadas de geração para geração: "tudo que vem fácil vai fácil", "de grão em grão a galinha enche o papo", "o olho do dono engorda o gado".

Enfim, não dá para garantir que os cuidados dos pais para os filhos vão proporcionar um futuro profissional de sucesso, porque na hora do vamos ver, são os filhos que terão que agir, usar todo esse investimento e orientações a seu favor; mas uma coisa é certa a probabilidade de sucesso é maior do que se os pais não fizerem nada para ajudar os filhos!!! Então, "melhor pecar pelo excesso do que pela falta"??? Também, não!!! O excesso de preocupação com o futuro dos filhos pode ser visto por eles como "pressão" e desenvolver uma ansiedade demasiada e uma insegurança quanto suas próprias competências, características essas que não colaboram para um bom lugar no Mercado de Trabalho.

Espero que tenham gostado!!! Deixem comentários, sugestões e quem sabe sua história profissional!!! Abraços!!!

Obs.: Tema do 12º do Grupo de Estudos de Psicologia Organizacional e do Trabalho realizado no mesmo dia da publicação.

Referências


terça-feira, 14 de setembro de 2010

Ganhando a Vida como Blogueiro!

Olá, meus amores!!!

No dia 16/08/2010, mediei o 9º Encontro do Grupo de Estudos de Psicologia Organizacional e do Trabalho, sobre o tema: Pessoas que ganham a vida através de seus blogs pessoais. A maioria dos participantes do grupo relatou ter ou ter tido um blog, mas nenhum sabia como fazer deste instrumento uma renda mensal. Por isso, convidei um amigo do Twitter Evandro César que tem vários blogs e consegue "viver a vida através deles" para participar do encontro e de uma entrevista. Vejam só que bacana:

(A entrevista foi realizado por intermédio de e-mail)

Danielle: Nome completo, idade, local e formação.
Evandro: Evandro Cesar, 39 anos, residente no interior de São Paulo, região de Ribeirão Preto. Não terminei minha faculdade de Administração de empresas com ênfase em Marketing faltando só um semestre, uma pena, mas eu precisava trabalhar. Então tive que escolher entre o trabalho ou a faculdade.

Danielle: Como e quando surgiu a idéia de montar um blog? E qual o foco, publico?
Evandro: Montei meu primeiro blog (http://paremomundo.com/) porque eu não tinha mais nada para fazer. Explico: trabalhava em negócios da família na área de educação que foram interrompidos por motivos pessoais e de um dia para o outro me vi sem ter o que fazer e meu plano inicial era tirar longas férias por uns cinco meses e depois procurar trabalho. Como gosto muito de ler e escrever montei esse blog em Agosto de 2007 e depois com o tempo fui criando outros e o plano inicial se transformou nesse trabalho com blogs. Hoje trabalho com cerca de 16 blogs, muitos em parceria com um grande amigo, o Marcos A. T. Silva do XboxPlus (http://xboxplus.com/). Pode parecer muito essa quantidade de blogs, mas não é. Alguns blogs já nascem mortos porque ou cometemos erros em avaliar o mercado ou porque aceitamos correr o risco e verificar como o blog seria aceito e nada acontece. Então deixamos o blog de lado e nos dedicamos ao que dá retorno.

Danielle: No início o blog já tinha fonte de renda?
Evandro: Nenhum blog gera renda no início. Um blog hoje sem 2.000 visitas únicas diárias, pelo menos, não vai gerar uma renda nem perto do razoável.

Danielle: Como tornou o blog uma fonte de renda?
Evandro: O ganho em qualquer blog só vem com o tempo, dedicação e muito trabalho! Já tive blogs que levaram um ano para dar resultado, outros são mais rápidos. Para fazer um blog gerar receita, além da visitação obviamente, é preciso se filiar aos programas que mostram anúncios como é o caso do Adsense que é o melhor programa na minha opinião. Existem outros como Submarino, Mercado Livre, HotWords... O importante com os anúncios é realizar testes o tempo todo de posicionamento, etc. E a melhor forma de saber sobre o Adsense é assinar o Blog oficial dele no endereço http://adsense-pt.blogspot.com/ . Leia tudo, principalmente os regulamentos.

Danielle: A renda do blog é suficiente para se manter ou tem outras fontes de renda? Quais?
Evandro: Sabe como é, se alguém ganha 10 mil por mês vive uma vida de alguém que ganha 10 mil por mês, dinheiro nunca é suficiente. Falando sério. Não dá para se manter com blogs, no meu caso ainda não, embora o objetivo seja esse. Existe uma certa ilusão de que é só montar um blog, colocar alguns posts e ficar esperando o dinheiro entrar. Quem trabalha com isso sabe que não acontece desse jeito.

Danielle: Você recomendaria aos jovens investir em seus blogs pessoais como uma forma de empreendimento?
Evandro: Acho interessante sim, mas tenho dúvida se é um bom negócio. O mundo dos blogs, a chamada Blogosfera, mudou demais nos últimos 5 anos e aconteceu tanta coisa nova que hoje ela é irreconhecível. Só quem participou desse época sabe dizer. Hoje os grandes portais usam a palavra "blog" para colocar seus colunistas e jornalistas como blogueiros porque a palavra virou moda e de uma hora para outra grandes (ou nem tanto) nomes do jornalismo, da literatura ou mesmo colunistas viraram "blogueiros". Só que é importante observar um aspecto. Um blog pode ter diversas finalidades como mostrar seu trabalho ou profissão, seu conhecimento em determinada área ou mesmo com objetivo de ganho financeiro, enfim, é uma porta aberta para que as pessoas saibam quem você é, profissionalmente falando, e com o tempo vem o reconhecimento desse trabalho. No meu caso o objetivo é o resultado financeiro na criação de blogs, sites, registro de domínios e numa busca incessante em novas formas de obter esse resultado. Quando quero escrever sobre determinado assunto uso outro blog para isso: http://evandrocesar.posterous.com/ . É preciso gostar muito de ler, ter paciência para pesquisar uma informação antes de publicar qualquer coisa porque uma vez na rede algo que parece pequeno pode tomar proporções gigantescas e aí é que está a responsabilidade de cada um.

Danielle: Que dicas você daria aqueles que estão começando esse negócio?
Evandro: Não gosto de "dicas" e tenho ALERGIA a esse tipo de coisa que parece ditar certas regras num ambiente onde a criatividade é um dos fatores mais importantes. Mesmo assim algumas coisas são importantes para quem começa:
1- Defina um foco ou um nicho que pretende abordar. Tenha conhecimento sobre isso porque seu trabalho será avaliado e questionado o tempo todo, seja através de comentários ou contatos diretos. Se a escolha for um blog de variedades onde diversos assuntos são publicados então é preciso publicar bem mais sem esquecer do conteúdo.
2- Ao criar seu primeiro blog pense no futuro, por exemplo, se optar por um blog gratuito no Blogger ou no Wordpress.com pense sempre que o nome desse blog pode ser registrado por outras pessoas, sendo assim registre o nome de seu blog no Registro Br ou então como "nomedoblog.com" para reservar esse nome para você. Pode ser que o blog seja um sucesso então se prevenir é bom.
3- Não desanime!
4- Procure em metablogs sobre as regras de etiqueta da blogosfera, isso é importante para a sua imagem e a do blog. Quebrar essas regras pode causar problemas graves de relacionamento com outros blogueiros. Outras regras muito importantes são as que condenam o plágio de textos e imagens porque copiar um texto que outro blogueiro criou é o maior erro que alguém pode cometer.
É isso. São poucas dicas, mas bem importantes. Qualquer dúvida eu me coloco a disposição para responder nos comentários. (fim)

É, como tudo nessa vida, ser um blogueiro, financeiramente falando, exige muitas competências!!! Mas, acredito que com esforço e determinação valerá a pena!!!
 
Obrigada, Evandro César, por dividir conosco seus conhecimentos e experiências!!!
 
Abraços!!! Comentem!!!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

O que faz você Feliz???

Olá, Amores!!! Olha, qualquer semelhança do título deste texto com uma certa famosa campanha publicitária é mera coincidência, tá!!! kkk

Há uns 15 dias atrás eu postei o Texto: Felicidade, amigo, não existe. O que existe são apenas momentos felizes. que tratava de um lindo trecho do livro da minha amada Jane Di Lello. Neste post teve mais de 40 comentários, primeiro porque Jane é uma pessoa maravilhosa e tem muitos amigos, amigos estes que fizeram questão de deixar um "mimo" (como ela mesma diz) e segundo que o tema Felicidade me parece de interesse de todos, afinal quem não gosta de falar de algo tão bom!!!

Nos comentários percebi que existem divergências quanto o que é ser feliz, felicidade e momentos felizes! A maioria acredita que a felicidade depende de manter os momentos felizes constantemente na vida e deixar de lado o que nos tira a felicidade!!!

Bem, como eu acredito que a felicidade é feita de momentos e que esses momentos dependem única e exclusivamente de cada um! Proponho aqui uma reflexão sobre o que realmente faz cada um de nós felizes!!! Que momentos especiais são esses que tornam a vida mais agradável de ser vivida!!!

Participem: O QUE FAZ VOCÊ FELIZ???

Agradeços a todos!!! E sejam felizes!!!

Imagem: Blog Tudo para seu Formspring (http://migre.me/1e26P)