Seguir por e-mail

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

O Frasco de Maionese e Café

Mais um texto deixado com carinho pelo meu amigo Anderson Zambonato e que serve para refletirmos se o que temos priorizado em nossas vidas, realmente é o mais importante para nós.


O FRASCO DE MAIONESE E CAFÉ

Quando as coisas na vida parecem demasiado, quando 24 horas por dia não são suficientes...Lembre-se do frasco de maionese e do café.

Um professor, durante a sua aula de filosofia sem dizer uma palavra, pega num frasco de maionese e esvazia-o...tirou a maionese e encheu-o com bolas de golf.

A seguir perguntou aos alunos se o Frasco estava cheio. Os estudantes responderam sim.

Então o professor pega numa caixa cheia de pedrinhas e mete-as no frasco de maionese. As pedrinhas encheram os espaços vazios entre as bolas de golf.

O professor voltou a perguntar aos alunos se o frasco estava cheio, e eles voltaram a dizer que sim.

Então...o professor pegou noutra caixa...uma caixa cheia de areia e esvaziou-a para dentro do frasco de maionese. Claro que a areia encheu todos os espaços vazios e uma vez mais o pofessor voltou a perguntar e o frasco estava cheio. Nesta ocasião os estudantes responderam em unânime "Sim !".

De seguida o professor acrescentou 2 xícaras de café ao frasco e claro que o café preencheu todos os espaços vazios entre a areia. Os estudantes nesta ocasião começaram a rir-se...mas repararam que o professor estava sério e disse-lhes:

'QUERO QUE SE DÊEM CONTA QUE ESTE FRASCO REPRESENTA A VIDA'.

As bolas de golf são as coisas Importantes: como a FAMÍLIA, a SAÚDE, os AMIGOS, tudo o que você AMA DE VERDADE.

São coisas, que mesmo que se perdessemos todo o resto, nossas vidas continuariam cheias.

As pedrinhas são as outras coisas que importam como: o trabalho, a casa, o carro, etc.

A areia é tudo o demais, as pequenas coisas.

'Se puséssemos 1º a areia no frasco, não haveria espaço para as pedrinhas nem para as bolas de golf. O mesmo acontece com a vida'.

Se gastássemos todo o nosso tempo e energia nas coisas pequenas, nunca teríamos lugar para as coisas realmente importantes.

Preste atenção às coisas que são cruciais para a sua Felicidade. Brinque ensinando os seus filhos. Arranje tempo para ir ao medico. Namore e vá com a sua/seu namorado(a)/marido/mulher jantar fora.
Dedique algumas horas para uma boa conversa e diversão com seus amigos. Pratique o seu esporte ou hobbie favorito.

Haverá sempre tempo para trabalhar, limpar a casa, arrumar o carro... Ocupe-se sempre das bolas de golf 1º, que representam as coisas que realmente importam na sua vida.

Estabeleça suas prioridades, o resto é só areia...

Porém, um dos estudantes levantou a mão e perguntou o que representaria, então, o café.

O professor sorriu e disse:

"...o café é só para vos demonstrar, que não importa o quanto a nossa vida esteja ocupada, sempre haverá espaço para um café com um amigo. "

(Autor desconhecido)

Referências:

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Novo Layout do Blog!!!

Olá, companheiros de discussões e propagação de idéias!!! Gostaram da cara nova do blog?

Devo a Renata Camara, Publicitária, amiga do Twitter que com muito carinho me deu umas dicas e é dela esse designer do título.

Ela também tem um blog que eu acompanho e adoro http://coisitasbacanudas.blogspot.com/

Adorei!!! Obrigada @recamra!!! bjs...

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

O que é do homem o bixo não come!

Os ditados populares sempre estiveram presentes na vida da gente. Quem diante de alguma situação da vida não se viu dizendo algum deles:

"De grão em grão a galinha enche o papo."

"Melhor um gosto do que dinheiro no bolso."

"Quem espera sempre alcança."

"Filho de peixinho, peixinho é."

"Digas com quem andas e eu te direi quem tu és."

"Esmola demais o santo desconfia."

"É o olho do dono que engorda o gado."

"O que não mata engorda."

"Água mole, pedra dura, tanto bate até que fura."

"Quem não tem cão caça com gato."

"Deus ajuda quem cedo madruga."

"Antes só do que mal acompanhado."

"Mais vale um na mão do que dois voando."

"Em caso de ferreiro o espeto é de pau."

"Em time que está ganhando não se mexe."

...

Os ditados são referências para muitas pessoas, mas muitas vezes bloqueiam as pessoas aos novos pensamentos, as novas idéias e até mesmo as mudanças!!!

Neste momento da minha vida o meu ditado é "O que é do homem o bicho não come" e o seu qual é?

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Reativo ou Proativo?

Adoro quando meu amigo querido, Anderson Zambonato, me envia um texto que tem tudo a ver com o que estou vivendo no momento. Este texto que vou postar aqui, é um desses. O tema é justamente o último que trabalhei em um grupo de Desenvolvimento de Equipes. O autor não identifiquei quem é, mas nas referências vocês podem encontrar outros blogs e sites que também postam o texto.

Pessoas reativas são aquelas que pensam e atuam dentro de padrões de causa e efeito. Pessoas proativas influenciam o meio, garantem harmonia, direcionam boas energias, iluminam tudo e a todos a seu redor. Nunca se sentem vítimas das circunstancias. Escolhem com sabedoria as coisas que podem influir para uma mudança significativa que atenda a muitos.

Quando um Proativo comete um erro, diz: “Enganei-me“, e aprende a lição.
Quando um Reativo comete um erro, diz: “A culpa não foi minha“, e responsabiliza terceiros.
Um Proativo sabe que a adversidade é o melhor dos mestres.
Um Reativo sente-se vítima perante uma adversidade.
Um Proativo sabe que o resultado das coisas depende de si.
Um Reativo acha-se perseguido pelo azar.
Um Proativo trabalha muito e arranja sempre tempo para si próprio.
Um Reativo está sempre "muito ocupado" e não tem tempo sequer para os seus.
Um Proativo enfrenta os desafios um a um.
Um Reativo contorna os desafios e nem se atreve a enfrentá-los.
Um Proativo compromete-se, dá a sua palavra e cumpre.
Um Reativo faz promessas e quando falha só se sabe justificar.
Um Proativo diz: "Sou bom, mas vou ser melhor ainda".
Um Reativo diz: "Não sou tão mau assim; há muitos piores que eu".
Um Proativo ouve, compreende e responde.
Um Reativo não espera que chegue a sua vez de falar.
Um Proativo respeita os que sabem mais e procura aprender algo com eles.
Um Reativo resiste a todos os que sabem mais e apenas se fixa nos seus defeitos.
Um Proativo sente-se responsável por algo mais que o seu trabalho.
Um Reativo não se compromete nunca e diz sempre: “Faço o meu trabalho e é quanto basta”.
Um Proativo diz: “Deve haver uma melhor forma de o fazer. . .”
Um Reativo diz: “Sempre fizemos assim. Não há outra maneira.”
Um Proativo é PARTE DA SOLUÇÃO.
Um Reativo é PARTE DO PROBLEMA.
Um Proativo consegue "ver a parede na sua totalidade".
Um Reativo fixa-se "no azulejo que lhe cabe colocar".

Referências:


quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Detalhes que fazem a Diferença!

Uma querida Aluna do Curso de Administração da Fema, Stefany, me apresentou a história que divido com vocês abaixo. É um texto de Rubens Miola que mostra como surpreender clientes!

Um homem estava dirigindo há horas e, cansado da estrada, resolveu procurar um hotel ou uma pousada para descansar. Em poucos minutos, avistou um letreiro luminoso com o nome: Hotel Venetia.

Quando chegou à recepção, o hall do hotel estava iliminado com luz suave. Atrás do balcão, uma moça de rosto alegre o saudou amavelmente:

- Bem-vindo ao Venetia!

No quarto, uma discreta cama impecavelmente limpa, uma lareira, um fósforo apropriado em posição perfeitamente alinhada sobre a laleira, para ser riscado. Era demais! Aquele homem que queria um quarto apenas para passar a noite começou a pensar que estava com sorte.

Mudou de roupa para o jantar (a moça da recepção fizera o pedido no momento do registro). A refeição foi tão deliciosa, como tudo o que tinha visto, naquele local, até então. Assinou a conta e retornou para o quarto. Fazia frio e ele estava ansioso pelo fogo da laleira. Qual não foi a sua surpreza! Alguém havia se antecipado a ele, pois havia um lindo fogo crepitante na lareira. A cama estava preparada, os travesseiros arrumados e uma bala de menta sobre cada um. Que noite agradável aquela!

Na manhã seguinte, o hóspede acordou com um estranho borbulhar, vindo do banheiro. Saiu da cama para investigar. Simplesmente uma cafeteira ligada por um timer automático, estava preparando o seu café e, junto um cartão que dizia: Sua marca predileta de café. Bom apetite! – Era mesmo!

Como eles podiam saber desse detalhe? De repente, lembrou-se: no jantar perguntaram qual a sua marca preferida de café.

Em seguida ele ouve um leve toque na porta. Ao abrir, havia um jornal. Pensou: Mas como pode? É o meu jornal! Como eles adivinharam? – Mais uma vez lembrou-se de quando registrou a recepicionista havia perguntado qual jornal ele preferia.

O cliente deixou o hotel encantado. Feliz pela sorte de ter ficado num lugar tão acolhedor.

Mas, o que esse hotel fizera mesmo de especial? Apenas oferecera um fósforo, uma bala de menta, uma xícara de café e um jornal.

Nunca se falou tanto na relação empresa-cliente como nos dias de hoje. Milhões são gastos em planos mirabolantes de marketing. No entanto, o cliente está cada vez mais insatisfeito, mais desconfiado. Mudamos o layout das lojas, pintamos as prateleiras, trocamos as embalagens, mas esquecemos das pessoas. O valor das pequenas coisas conta e muito.

A valorização do relacionamento com o cliente. Fazer com que ele perceba que é um parceiro importante! Lembrando que: esta mensagem vale também para nossas relações pessoais. Enfim, pensar no outro como ser humano.

Referências: