Seguir por e-mail

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Contagem Regressiva

Hoje, véspera da véspera do início de mais um Novo Ano - 2011 - muitos devem estar contando as horas e até mesmo os mínutos para a grande virada! A chegada de um novo ano traz a esperança de novas oportunidades, novos planos, novas emoções. Muitas pessoas viram a página da vida neste momento e se tornam outras pessoas, determinadas a alcançar sonhos e objetivos deixados de lado no ano passado.

Para outros a virada de um ano é só mais uma virada, sem muitas expectativas. Acostumados com a rotina, não esperam do novo ano muitas novidades, mas mesmo assim refletem, comem uvas, pulam ondas e agradecem por mais um ano.

A contagem regressiva é um ritual muito interessante na virada do ano, é um momento onde fazemos um retrocesso nos acontecimentos, ações, desejos reprimidos... onde agradecemos ter sobrevivido a tantos obstáculos, por ter tido por perto tantos amigos queridos, por ter conquistado tantas vitórias... A contagem regressiva é importante para compreendermos que o tempo passa mais rápido do que imaginamos e que administrá-lo não é uma tarefa fácil, que apesar de ter um novo ano pela frente o tempo perdido não se recupera mais, que a nossa mente precisa se preparar para o que está por vir.

Desejo a todos uma virada incrivelmente inesquecível, reflexiva e de planejamento consciente, que o decorrer do ano seja de muita sabedoria para fazerem as escolhas certas, de emoções intensas, de mudanças necessárias e principalmente de realizações de sonhos!!! Ah, mas para isso FAÇAM ACONTECER!!! Porque não é novidade para ninguém, eu sei, AS COISAS NÃO CAEM DO CÉU!!! Feliz ano novo!!!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Viver ou Juntar Dinheiro?

Final de Ano, momento de balanço geral da vida, vou postar um texto enviado por um amigo muito querido, já mensionado outras vezes aqui no Blog, Anderson Zambonato.

O autor do texto eu desconheço, mas o que ele escreveu é conhecido por todos nós de alguma forma!!!

Segue:

Há determinadas mensagens que, de tão interessante, não precisam nem sequer de comentários. Como esta que recebi recentemente.

Li em uma revista um artigo no qual jovens executivos davam receitas simples e práticas para qualquer um ficar rico. Aprendi, por exemplo, que se tivesse simplesmente deixado de tomar um cafezinho por dia, nos últimos quarenta anos, teria economizado 30mil reais. Se tivesse deixado de comer uma pizza por mês, 12 mil reais.

E assim por diante.

Impressionado, peguei um papel e comecei a fazer contas. Para minha surpresa, descobri que hoje poderia estar milionário. Bastaria não ter tomado as caipirinhas que tomei, não ter feito muitas viagens que fiz, não ter comprado algumas das roupas caras que comprei.

Principalmente, não ter desperdiçado meu dinheiro em itens supérfluos e descartáveis.

Ao concluir os cálculos, percebi que hoje poderia ter quase 500 mil reais na minha conta bancária. É claro que não tenho este dinheiro.

Mas, se tivesse, sabe o que este dinheiro me permitiria fazer?

Viajar, comprar roupas caras, me esbaldar em itens supérfluos e descartáveis, comer todas as pizzas que quisesse e tomar cafezinhos à vontade.

Por isso, me sinto muito feliz em ser pobre. Gastei meu dinheiro por prazer e com prazer. E recomendo aos jovens e brilhantes executivos que façam a mesma coisa que fiz. Caso contrário, chegarão aos 61 anos com uma montanha de dinheiro, mas sem ter vivido a vida.

"Não eduque seu filho para ser rico, eduque-o para ser feliz. Assim ele saberá o VALOR das coisas e não o seu PREÇO"

Que tal um cafezinho?

O dinheiro precisa servir ao homem e não o homem servir ao dinheiro!!! Portanto, o dinheiro só tem valor se ele lhe proporciona coisas de valor!!! Valor este que é determinado por cada um, com um grau diferente.

Feliz Ano Novo!!!

Imagem: http://www.idadecerta.com.br/blog/wp-content/uploads/2010/08/dinheiro-01.gif

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Celebre a Vida!!!


Neste período de festas - Natal e Virada de Ano - ficamos mais sentimentais e reflexivos, queremos ter por perto pessoas amadas e fazemos questão de contabilizar nossas ações boas, ruins e as não realizadas.

Percebemos uma oportunidade para refazer mal entendidos, pedir desculpas a amigos, matar saudades dos sumidos e principalmente reunir a família!

É engraçado como fazemos promessas nesta época, geralmente mudanças de hábitos: não fumar, não beber, emagrecer, fazer aquele curso, estudar mais... O mais engraçado é que no ano anterior nesta mesma época, fizemos essas mesmas promessas e muitas não foram cumpridas... e continuamos prometendo, com uma esperança de que neste novo ano TUDO VAI SER DIFERENTE!

Geralmente, também ficamos mais religiosos, agradecemos mais, pedimos mais, aproveitamos o momento para devotar, glorificar, mesmo que seja através de um simples gesto de doação, na montagem de um presépio, numa vela acessa ou numa oração em família.

O Natal e o início de um Novo Ano, com certeza provoca em todos nós mudanças significativas, mesmo que momentaneas. Fazemos coisas que não costumamos fazer durante todo o ano, nos unimos mais, lembramos de pessoas que já se foram, de histórias que vivenciamos, compramos presentes, fazemos planos e estipulamos metas.

Momentos como estes são muito importantes na vida de todos nós e devemos usufruí-los da melhor maneira possível. Desejo que estes momentos sejam diários na vida de cada um, que possamos viver perto de quem amamos, ter sempre como matar a saudade, encontrar nos simples acontecimentos motivos para dar um presente aos queridos, comemorar as pequenas conquistas, louvar a Deus pelo simples fato de existirmos!!!

Desejo a todos que este Natal seja melhor do que todos os outros e que o Novo Ano seja de muitas realizações, mas principalmente de oportunidades de SER.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

SER

Procurando conceitos num livro, encontrei uma folha de caderno com um texto que escrevi em 31 de março de 2000, época em que ainda fazia faculdade de Psicologia. Lendo o texto, que nem lembrava ter escrito, percebi que entender as atitudes das pessoas era tão encantador quanto é hoje!!! Vou dividí-lo com vocês agora!!!

"Ser ou não ser, eis a questão", já indagava Shakespeare a tantos séculos atrás.

Por que será que as pessoas encontram dificuldades em SER... amável, fiel, honesta, justa, modesta, querida, virtuosa, gentil, sábia...? Mas, não têm dificuldades em FAZER... maldade, críticas, insultos, besteiras, injustiças, vinganças...?

Será que elas sabem a importância de SER?

Existir por existir é insuportável, mas existir para viver e SER é bom demais!!!

As pessoas muitas vezes não param para pensar no que são para o outro, no que falam, como agem, acabam sendo meros espelhos, refletores de sentimentos. Será que estão acrescentando ou retirando algo de bom na vida do outro?

Como têm se comportado? São o que gostariam de SER? Estão sendo com os outros o que gostariam que eles percebecem que são? Como deveriam SER? Por quê?

"Ser ou não ser, eis a questão"!!!

Temos algo incrível que é a capacidade de transcender, olhar de fora as nossas atitudes e ir além dos nossos limites e ações. Deixar coisas pequenas que não são prioridades, para buscar realizar coisas maiores e melhores, mais importantes, tanto para o nosso crescimento como do outro.

Mas, se todos temos essa capacidade, por que algumas pessoas se deixam envolver por conflitos???

Será que lhes faltam PROATIVIDADE??? Parar para pensar a melhor forma de responder as situações da vida, não permitir que outras pessoas ou ações influenciem suas decisões de forma tão acentuada, assumir o controle da própria vida???

Ah vida... uma caixinha de surpresas???

Talvez, mas diria que as surpresas ocorrem porque na hora das escolhas deixamos de pensar nas consequências que as mesmas podem gerar. Esquecemos que somos os únicos responsáveis pelas nossas ações. Então, diante dos erros, algumas pessoas sem coragem para reconhecê-los, lançam a culpa em cima do outro e deixam de SER para FAZER!

E assim será, a não ser que as pessoas passem a olhar para si mesmas, utilizem a ferramenta da auto-reflexão, encontrem onde está o erro e tenham claro que a mudança é de dentro para fora.

Olhem para as pessoas não para descobrir onde erram, mas para saberem como acertam. E sigam os bons exemplos!!!

E se tornem um SER, que não tem que TER e nem FAZER para ser amado, basta EXISTIR.

Gostaram??? Para finalizar: SER ou não SER é uma questão difícil de ser decidida, porque é preciso muita coragem para assumir o que realmente existe dentro de cada um e nem tudo o que temos dentro de nós é bonito e perfeito como gostaríamos que fosse!!! Mesmo assim, é melhor mostrar suas fraquezas, seus desejos egoístas e suas inseguranças, porque assim É, do que mostrar ousadia, confiança e compaixão, se não é verdade!!!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Poema - Alunos de Criatividade


Para provar aos alunos que o trabalho de criar não é tão difícil assim,

Resolvi fazer um poema sobre o que vocês significam pra mim.

Não se assustem, podem ouvir, desta vez bronca não vou lhes dar.

O que tenho pra lhes falar é algo que meu coração não consegue calar.

São momentos da nossa história que vou guardar sempre na minha memória.

Primeiro ano de Publicidade e em plena sexta-feira aula de criatividade.

Quem quer saber de processos cognitivos se na sexta-feira tudo que se ouve são os buchichos.

Das festas do final de semana, das gatas e gatos que são tão bacanas,

Dos porres que estão querendo tomar, Sangue de Boi, ah sim já ouvi falar.

Uma turma ousadíssima, mas que infelizmente não conhece medida.

E por isso não consegue diferenciar, a hora de brincar da hora de estudar.

A professora aqui já perdeu o prumo, e num rompante derrubou o mundo.

Num só grito se fez escutar, e ai daquele que não quisesse calar.

Com os olhos fixos e as mãos trêmulas não parou de falar, das coisas que em sua garganta insistiam em engasgar.

Vocês naquele momento pareceram entender, que na verdade o que eu queria era apenas lhes dizer,

Que mais vale uma sexta de estudos, do que o resto da vida sem se quer compreender,

Que o mundo lá fora parece divertido, que muito tem a lhes oferecer.

Mas que na verdade são mais cobranças, de competências que terão que ter.

Não pensem que me esqueci daqueles que quietos viveram aqui,

Ouvindo tudo o que eu queria falar sem nem ao menos reclamar,

Da bagunça de toda a sala que nunca para de falar.

A vocês que há muito já perceberam a responsabilidade que é estudar,

Aqui em público lhes parabenizo pela difícil arte de escutar.

E ainda não acabou o que a todos tenho pra dizer,

Apesar de algumas mágoas, o que levo desta sala são mais momentos de prazer.

De poder dividir com vocês o que a educação e a vida me fizeram compreender.

Que as pessoas muito mais são, do que aparentam ser.

São pessoas diferentes, que podem ser divergentes, mas que no fundo no fundo são almas carentes.

De um amor incondicional, que todos sabemos que é ideal, num relacionamento entre uma professora e seus alunos, em qualquer lugar do mundo.

Amo você não pelo que são pra mim, mas pelo que são pra si.



Homenagem que fiz aos alunos de Publicidade e Propaganda 1º ano de 2010 - Fema Assis-SP, no último dia de aula da disciplina Criatividade e Processos Cognitivos.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

O que nos faz feliz... Conclusões...

Como eu havia prometido, vou tratar neste post dos resultados que obtive no texto: O que faz você feliz? postado no dia 09 de setembro de 2010 e que gerou 59 comentários.

Pude perceber que o que faz as pessoas felizes são coisas, pessoas e situações do momento vivido. Para cada um, a felicidade é encontrada de uma maneira e o tempo que ela permanece depende muito do valor dado naquele momento feliz.

Ficou bem evidente também que as pessoas consideram que ser feliz é tão importante quanto viver os momentos tristes, de sofrimento, de medo, porque apesar de difíceis, são necessários para o desenvolvimento humano e para identificação e valorização da felicidade.


Sendo assim o que nos faz feliz é:

A vida bem vivida, a natureza escondida, as pessoas sempre unidas;

Ter um amigo pra todas as horas, um lugar gostoso na memória, um bom motivo para não ir embora;

Perceber que o sol se põe e sempre volta, que a maior vitória vem da derrota, que a alegria faz dar cambalhotas;

Entender que o tempo é precioso, que não se deve ficar ocioso, que o mundo é rigoroso;

Aprender e ensinar, ouvir e falar, amar e não magoar;

Poder sorrir e ver sorrisos, andar sem ver perigos, encontrar velhos amigos;

Ter sempre uma palavra amiga, acompanhada de um copo de bebida, no final do dia;

Saber amar e ser amado, ter um eterno namorado, dormir gostoso depois de um forte abraço;

Dar valor a cada momento, enfrentar um tormento, aprender tocar um instrumento;

Construir um lar, ter histórias para contar e uma família para amar;

Ser feliz é muito mais que ter e fazer, é simplesmente SER!!!


Sejam Felizes, mesmo na tristeza e na dor!!! Abraços!!!

Imagem: http://blog.gabrielsimoes.com/wp-content/uploads/2010/07/felicidade.jpg

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Ser Professor É...

Ser professor é apaixonante

Ser professor é gratificante

Ser professor é ver no sucesso do outro o seu próprio sucesso

Ser professor é dividir com o outro o seu sucesso

Ser professor é ter sempre uma palavra para dar

Ser professor é saber que com você alguém vai contar

 Ser professor é a realização de um sonho

Ser professor é ajudar a realizar um sonho

Ser professor é amar as diferenças

Ser professor é enfrentar as crenças

Ser professor é uma lição de vida

Ser professor é entender da vida

Ser professor é mais que ter um cargo

Ser professor é conquistar um espaço

Ser professor é tudo de bom

Ser professor é extrai o que o outro tem de bom

Ser professor é perceber a dor


Ser professor é para quem tem amor!!!

SER PROFESSOR É UMA ESCOLHA, portanto DEDIQUE-SE A ELA, DOE-SE!!!

Desejo aos colegas de profissão muita SABEDORIA, PACIÊNCIA e PAIXÃO nesta linda estrada da EDUCAÇÃO.

E que todos saibam que cada um tem de alguma forma um professor dentro de si, não falo daquele professor da sala de aula, da teoria, da ciência, mas daquele que consegui através do seu exemplo, das suas atitudes e comportamentos, ensinar aos amigos, filhos, pais, companheiros e colegas de profissão os conhecimentos de vida, aqueles que são extremamente necessários para viver em sociedade, ter bons relacionamentos e sobreviver num mundo tão competitivo!


FELIZ DIA DOS PROFESSORES!!!


Obs.: Dedico esse texto aos meus ex, atuais e eternos QUERIDOS ALUNOS!!! Sem eles SER PROFESSOR NÃO FARIA SENTIDO!!! Amo cada um de vocês!!!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Pais e filhos versus Mercado de Trabalho

Olá!!! A Educação sempre foi uma das maiores preocupações dos pais, que desejam um futuro promissor para seus filhos. Muitas vezes investem em escolas particulares e cursos extras de idiomas, informática e agora o Kumon tem sido muito procurado, por ser um método individualizado de estudo autodidático, criado em 1958 no Japão, por um pai que queria o melhor para seu filho, como qualquer um de nós.

Todo esse investimento em educação, na verdade nada mais é, que tentar proporcionar ao filho "um lugar no Mercado de Trabalho" ou quem sabe fazer deste filho parte dos empregadores do Mercado de Trabalho. Sabe-se que a o conhecimento é uma das competências exigidas nos dias de hoje pelas organizações e a capacidade de se auto instruir vem de encontro com essa tendência.

Porém, também se sabe que o conhecimento é só uma das competências que o Mercado de Trabalho exige, além disso temos as habilidades para realização das tarefas, que envolve talento e treino e as atitudes e comportamentos, que envolvem a personalidade do indivíduo e sua capacidade de agir com proatividade diante das situações. Sendo assim, o que os pais tem feito para ajudar seus filhos?

Algumas pessoas terão mais facilidade para o sucesso profissional por ser um traço de sua personalidade características como: liderança, determinação, persistência e ousadia; outras pessoas precisarão desenvolver essas características diariamente através da resolução de problemas corriqueiros ou complexos. Portanto, os pais precisam pensar em dar mais autonomia para seus filhos. Deixar que as crianças comecem a decidir coisas do seu dia-a-dia, como por exemplo: o lanche que levarão a escola, a roupa que usarão para um passeio, o brinquedo que levarão na viagem, como gastar a mesada (claro que com orientações do tipo: escolha uma roupa nova de frio para sairmos - as palavras nova e frio indicarão o tipo de roupa que a criança deve escolher, mas não tirará dela a autonomia); também como deixar o adolescente escolher que curso universitário seguir, mesmo que depois dessa escolha, já lá na faculdade, ele resolva desistir. Tentativa e erro, sempre foi uma das melhores formas de aprendizado.

Uma outra coisa para se refletir é que os pais são modelos para os filhos, que desde de pequenos começam a perceber os fatores positivos e negativos da vida pelos relatos e comportamentos dos pais. Portanto, se o trabalho para os pais é um sacrifício, assim este pode ser visto como sacrifício pelos filhos; o mesmo se o trabalho for gratificante e recompensador.

A relação com o dinheiro também é um fator decisivo para o sucesso profissional. Pessoas que vêem o dinheiro como o fim e não como o meio, ou seja, estão focadas apenas no montante e não no que o dinheiro proporciona: sobrevivência, relações sociais, estima, bens materiais, realização de sonhos... podem acabar fazendo escolhas erradas, baseadas em status e não na realização do trabalho em si. Os pais devem estar atentos nos valores que apresentam aos seus filhos e na superficialidade em que vivem os momentos e os bens adquiridos. Crenças são repassadas de geração para geração: "tudo que vem fácil vai fácil", "de grão em grão a galinha enche o papo", "o olho do dono engorda o gado".

Enfim, não dá para garantir que os cuidados dos pais para os filhos vão proporcionar um futuro profissional de sucesso, porque na hora do vamos ver, são os filhos que terão que agir, usar todo esse investimento e orientações a seu favor; mas uma coisa é certa a probabilidade de sucesso é maior do que se os pais não fizerem nada para ajudar os filhos!!! Então, "melhor pecar pelo excesso do que pela falta"??? Também, não!!! O excesso de preocupação com o futuro dos filhos pode ser visto por eles como "pressão" e desenvolver uma ansiedade demasiada e uma insegurança quanto suas próprias competências, características essas que não colaboram para um bom lugar no Mercado de Trabalho.

Espero que tenham gostado!!! Deixem comentários, sugestões e quem sabe sua história profissional!!! Abraços!!!

Obs.: Tema do 12º do Grupo de Estudos de Psicologia Organizacional e do Trabalho realizado no mesmo dia da publicação.

Referências


terça-feira, 14 de setembro de 2010

Ganhando a Vida como Blogueiro!

Olá, meus amores!!!

No dia 16/08/2010, mediei o 9º Encontro do Grupo de Estudos de Psicologia Organizacional e do Trabalho, sobre o tema: Pessoas que ganham a vida através de seus blogs pessoais. A maioria dos participantes do grupo relatou ter ou ter tido um blog, mas nenhum sabia como fazer deste instrumento uma renda mensal. Por isso, convidei um amigo do Twitter Evandro César que tem vários blogs e consegue "viver a vida através deles" para participar do encontro e de uma entrevista. Vejam só que bacana:

(A entrevista foi realizado por intermédio de e-mail)

Danielle: Nome completo, idade, local e formação.
Evandro: Evandro Cesar, 39 anos, residente no interior de São Paulo, região de Ribeirão Preto. Não terminei minha faculdade de Administração de empresas com ênfase em Marketing faltando só um semestre, uma pena, mas eu precisava trabalhar. Então tive que escolher entre o trabalho ou a faculdade.

Danielle: Como e quando surgiu a idéia de montar um blog? E qual o foco, publico?
Evandro: Montei meu primeiro blog (http://paremomundo.com/) porque eu não tinha mais nada para fazer. Explico: trabalhava em negócios da família na área de educação que foram interrompidos por motivos pessoais e de um dia para o outro me vi sem ter o que fazer e meu plano inicial era tirar longas férias por uns cinco meses e depois procurar trabalho. Como gosto muito de ler e escrever montei esse blog em Agosto de 2007 e depois com o tempo fui criando outros e o plano inicial se transformou nesse trabalho com blogs. Hoje trabalho com cerca de 16 blogs, muitos em parceria com um grande amigo, o Marcos A. T. Silva do XboxPlus (http://xboxplus.com/). Pode parecer muito essa quantidade de blogs, mas não é. Alguns blogs já nascem mortos porque ou cometemos erros em avaliar o mercado ou porque aceitamos correr o risco e verificar como o blog seria aceito e nada acontece. Então deixamos o blog de lado e nos dedicamos ao que dá retorno.

Danielle: No início o blog já tinha fonte de renda?
Evandro: Nenhum blog gera renda no início. Um blog hoje sem 2.000 visitas únicas diárias, pelo menos, não vai gerar uma renda nem perto do razoável.

Danielle: Como tornou o blog uma fonte de renda?
Evandro: O ganho em qualquer blog só vem com o tempo, dedicação e muito trabalho! Já tive blogs que levaram um ano para dar resultado, outros são mais rápidos. Para fazer um blog gerar receita, além da visitação obviamente, é preciso se filiar aos programas que mostram anúncios como é o caso do Adsense que é o melhor programa na minha opinião. Existem outros como Submarino, Mercado Livre, HotWords... O importante com os anúncios é realizar testes o tempo todo de posicionamento, etc. E a melhor forma de saber sobre o Adsense é assinar o Blog oficial dele no endereço http://adsense-pt.blogspot.com/ . Leia tudo, principalmente os regulamentos.

Danielle: A renda do blog é suficiente para se manter ou tem outras fontes de renda? Quais?
Evandro: Sabe como é, se alguém ganha 10 mil por mês vive uma vida de alguém que ganha 10 mil por mês, dinheiro nunca é suficiente. Falando sério. Não dá para se manter com blogs, no meu caso ainda não, embora o objetivo seja esse. Existe uma certa ilusão de que é só montar um blog, colocar alguns posts e ficar esperando o dinheiro entrar. Quem trabalha com isso sabe que não acontece desse jeito.

Danielle: Você recomendaria aos jovens investir em seus blogs pessoais como uma forma de empreendimento?
Evandro: Acho interessante sim, mas tenho dúvida se é um bom negócio. O mundo dos blogs, a chamada Blogosfera, mudou demais nos últimos 5 anos e aconteceu tanta coisa nova que hoje ela é irreconhecível. Só quem participou desse época sabe dizer. Hoje os grandes portais usam a palavra "blog" para colocar seus colunistas e jornalistas como blogueiros porque a palavra virou moda e de uma hora para outra grandes (ou nem tanto) nomes do jornalismo, da literatura ou mesmo colunistas viraram "blogueiros". Só que é importante observar um aspecto. Um blog pode ter diversas finalidades como mostrar seu trabalho ou profissão, seu conhecimento em determinada área ou mesmo com objetivo de ganho financeiro, enfim, é uma porta aberta para que as pessoas saibam quem você é, profissionalmente falando, e com o tempo vem o reconhecimento desse trabalho. No meu caso o objetivo é o resultado financeiro na criação de blogs, sites, registro de domínios e numa busca incessante em novas formas de obter esse resultado. Quando quero escrever sobre determinado assunto uso outro blog para isso: http://evandrocesar.posterous.com/ . É preciso gostar muito de ler, ter paciência para pesquisar uma informação antes de publicar qualquer coisa porque uma vez na rede algo que parece pequeno pode tomar proporções gigantescas e aí é que está a responsabilidade de cada um.

Danielle: Que dicas você daria aqueles que estão começando esse negócio?
Evandro: Não gosto de "dicas" e tenho ALERGIA a esse tipo de coisa que parece ditar certas regras num ambiente onde a criatividade é um dos fatores mais importantes. Mesmo assim algumas coisas são importantes para quem começa:
1- Defina um foco ou um nicho que pretende abordar. Tenha conhecimento sobre isso porque seu trabalho será avaliado e questionado o tempo todo, seja através de comentários ou contatos diretos. Se a escolha for um blog de variedades onde diversos assuntos são publicados então é preciso publicar bem mais sem esquecer do conteúdo.
2- Ao criar seu primeiro blog pense no futuro, por exemplo, se optar por um blog gratuito no Blogger ou no Wordpress.com pense sempre que o nome desse blog pode ser registrado por outras pessoas, sendo assim registre o nome de seu blog no Registro Br ou então como "nomedoblog.com" para reservar esse nome para você. Pode ser que o blog seja um sucesso então se prevenir é bom.
3- Não desanime!
4- Procure em metablogs sobre as regras de etiqueta da blogosfera, isso é importante para a sua imagem e a do blog. Quebrar essas regras pode causar problemas graves de relacionamento com outros blogueiros. Outras regras muito importantes são as que condenam o plágio de textos e imagens porque copiar um texto que outro blogueiro criou é o maior erro que alguém pode cometer.
É isso. São poucas dicas, mas bem importantes. Qualquer dúvida eu me coloco a disposição para responder nos comentários. (fim)

É, como tudo nessa vida, ser um blogueiro, financeiramente falando, exige muitas competências!!! Mas, acredito que com esforço e determinação valerá a pena!!!
 
Obrigada, Evandro César, por dividir conosco seus conhecimentos e experiências!!!
 
Abraços!!! Comentem!!!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

O que faz você Feliz???

Olá, Amores!!! Olha, qualquer semelhança do título deste texto com uma certa famosa campanha publicitária é mera coincidência, tá!!! kkk

Há uns 15 dias atrás eu postei o Texto: Felicidade, amigo, não existe. O que existe são apenas momentos felizes. que tratava de um lindo trecho do livro da minha amada Jane Di Lello. Neste post teve mais de 40 comentários, primeiro porque Jane é uma pessoa maravilhosa e tem muitos amigos, amigos estes que fizeram questão de deixar um "mimo" (como ela mesma diz) e segundo que o tema Felicidade me parece de interesse de todos, afinal quem não gosta de falar de algo tão bom!!!

Nos comentários percebi que existem divergências quanto o que é ser feliz, felicidade e momentos felizes! A maioria acredita que a felicidade depende de manter os momentos felizes constantemente na vida e deixar de lado o que nos tira a felicidade!!!

Bem, como eu acredito que a felicidade é feita de momentos e que esses momentos dependem única e exclusivamente de cada um! Proponho aqui uma reflexão sobre o que realmente faz cada um de nós felizes!!! Que momentos especiais são esses que tornam a vida mais agradável de ser vivida!!!

Participem: O QUE FAZ VOCÊ FELIZ???

Agradeços a todos!!! E sejam felizes!!!

Imagem: Blog Tudo para seu Formspring (http://migre.me/1e26P)

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Empresas também sofrem de Esquizofrenia

A Esquizofrenia é uma doença mental que atinge pessoas de 15 a 25 anos aproximadamente, por múltiplas causas, como: fatores genéticos, mudanças químicas e alterações estruturais do cérebro. A pessoa esquizofrênica começa sentindo dificuldades de concentração, estados de tensão sem uma causa específica, insônia, desinteresse por atividades sociais (chegando ao isolamento); seguindo por um desleixo na aparência e higiene pessoal, mudanças bruscas no visual, com conversas estranhas e irreais, atitudes agressivas fisicamente, podendo tentar suicídio, se considerar Jesus Cristo e acreditar que vê e ouve pessoas do além (mortos).

Apesar de ser uma doença sem cura, quanto mais cedo for o diagnóstico e o uso de medicamentos, menos sintomas irão se desenvolver no esquizofrênico e mais fácil será o seu retorno as rotinas sociais. Como não há um exame específico e os sintomas iniciais se confundem muito com de outras doenças como o Estresse e a Depressão, muitas pessoas acabam demorando em procurar ajuda especializada ou então resiste ao tratamento por não aceitar a doença.

As Empresas Esquizofrênicas, assim são consideradas, por apresentarem muitas características semelhantes a doença. São empresas confusas, que não conseguem distinguir o que realmente são, com pessoas agindo de maneiras diferentes e líderes adotando seus próprios sistemas de gestão.

Os sintomas mais comuns são: a falta de sintonia entre os departamentos; lideranças desajustadas, agindo por conta própria e defendendo suas próprias identidades; as regras são confusas, com muitas injustiças e as pessoas apresentando insatisfação e desmotivação; os processos não possuem padronização e no RH fica muito evidente, ou não existe regras claras ou as que existem não estão em acordo com a cultura da organização.

Diferente da doença, a Esquizofrenia Organizacional não tem idade para aparecer e as causas podem ser genéticas - de geração para geração, muito comum em empresas familiares; biológicas - identidade da organização; e ambientais - imagem interna e externa da empresa.

Para identificar se uma empresa sofre de Esquizofrenia é preciso observar sua rotina e analisar indicadores de desempenho, tais como: rotatividade, reclamação de clientes, retorno de produtos, absenteísmo, pesquisa de clima e de cultura, entre outros. De preferência que o profissional a diagnosticar seja tercerizado, com um olhar não "contaminado" da situação.

O tratamento da Esquizofrenia Organizacional dependerá muito dos sintomas apresentados, mas sem dúvida nenhuma será necessário uma reestruturação da forma de gerir as pessoas, com mais organização nos processos e regras.

Notícia boa é que a Esquizofrenia Organizacional tem cura se diagnosticada antes da empresa entrar em falência!

Obrigada por acompanharem o blog!!! Deixem Comentários!!! Abraços a todos!!!

Obs.: O assunto Esquizofrenia Organizacional foi tema do 10º encontro do grupo de estudos de Psicologia Organizacional e do Trabalho, dia 30/08/2010.

Referência

domingo, 29 de agosto de 2010

Usando Mapas Mentais para o Ensino-Aprendizagem

Diante de tantas informações que recebemos diáriamente fica mais difícil a memorização de dados importantes para o nosso conhecimento e assim sendo as pessoas acabam tendo que reler, refazer, rever, para conseguir aprender.

Os Mapas Mentais são diagramas utilizados para a organização de informações e tarefas, planejamento de aulas e reuniões, elaboração de projetos e resumos, como pode ser visto com mais facilidade na ilustração abaixo:


Utilizando de ramificações, o Mapa Mental dispõe os conceitos por importância, áreas e grupos. Com muitas cores, imagens e palavras-chaves as idéias são desenvolvidas partindo de um tema ou assunto principal.

Os professores podem utilizar os Mapas Mentais para o planejamento e realização das aulas, como também estimular os alunos a utiliza-los para fazer anotações das teorias, resumos de textos e livros e para o estudo dos conceitos ensinados.

Na elaboração do Mapa Mental as pessoas podem criar formas e estruturas personalizadas, com cores e imagens que se relacionam com os seus próprios conceitos e idéias. Quanto mais familiar o Mapa Mental se parecer com o seu criador, mas fácil fica a memorização e elaboração das idéias.

Abaixo segue um vídeo que explica como elaborar um Mapa Mental:



Espero que gostem da dica!!! Comentem!!!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Felicidade, amigo, não existe. O que existe são apenas momentos felizes.

Gente, pensa num livro que você começa a ler e não tem vontade de parar. Então, é o livro: DE ATOS E FATOS A ANOS-LUZ de Jane Di Lello, Belém: Gráfica Alves, 2009.

Eu conheci a Jane pelo Twitter (http://twitter.com/JaneDiLello) , para variar um pouco, rs, e sempre adorei acompanhar seus tweets romanticos, inteligentes e atuais. Um dia destes, poucos dias atrás, eu postei que adoro ler e que meu sonho é vsitar a Bienal em São Paulo, uma vez que eu moro no interior e nunca posso ir. Ela ao ler meu post ofereceu em me enviar seu livro. Fiquei muito contente e já imaginava que teria uma experiência incrível com a sua leitura. Contei os dias para que o livro chegasse e enfim chegou e só não estou o lendo agora, porque tenho dois vícios: a leitura e a internet, kkkk.

Não vou entrar em detalhes sobre o livro agora porque ainda não cheguei nem ao meio, mas fiz questão de falar sobre ele porque me deparei com um trecho que preciso dividir com vocês. Trata sobre a Felicidade, diz exatamente o que penso. Segue:

"Amigo, o que é ser feliz? O que é felicidade? Alguém tem a fórmula? Você saberia explicar o que é felicidade? Com base na minha experiência, posso dizer-lhe o que acho da felicidade! Felicidade, amigo, não existe. O que existem são apenas momentos felizes. Vamos analisar juntos. Você conhece alguém que seja totalmente feliz? Desde que nascemos somos cercados de carinhos, atenções e amor. E quando vamos tomando conhecimento melhor da vida, logo tendo vontade e , quase sempre, contrárias às de nossos pais. Somos uns eternos questionadores. Sempre desejamos algo mais e, assim que conseguimos, ele perde logo o sentido. Daí passamos a desejar outro e outro, sempre uma nova busca de desejos sem fim. Quando conseguimos o que buscamos, pensando que é felicidade, mas, logo em seguida, ela se desfaz para irmos em busca de outras coisas e outras felicidades. Pergunto-lhe: Isso é ser feliz? Isso é felicidade? Para mim, são buscas de realizações, desejos e necessidades, não felicidade. Se ela existisse, quando desejada e alcançada não nos desfaríamos dela em busca de outra. Por isso, amigo, digo a você que felicidade não existe" (pág 43 e 44).

Fala sério, te fez pensar? E aí, felicidade existe?

Beijos a todos e em especial a Jane Di Lello que me deu a honra dessa leitura que tem sido inspiração para minha vida!!!

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Ginástica Laboral - Uma Proposta de Qualidade de Vida nas Organizações

Hoje, realizamos o 9º Encontro do Grupo de Estudos de Psicologia Organizacional e do Trabalho e o tema foi GINÁSTICA LABORAL, com a participação de Rosicleia Bello (http://twitter.com/rosi_bello), formada em Educação Física a mais de 18 anos e mãe de Fernanda Cappellesso, estudante de Publicidade e Propaganda, aluna querida e integrante do grupo.

Rosi, como a chamam, não trabalha com Ginástica Laboral, mas conhece e estuda sobre o assunto devido sua formação. Os Profissionaís de Educação Física foram os primeiros a atuarem com a proposta educacional, preventiva e compensatória para a saúde do trabalhador. Hoje, sabe-se que os Fisioterapeutas também realizam essa atividade.

Para quem nunca ouviu falar ou tem pouco conhecimento sobre o assunto, a Ginástica Laboral surgiu na Polonia em 1925 e no Brasil é realizada desde 1973. Praticada em intervalos de 5 a 10 minutos diários, com o objetivo de preparar o trabalhador para suas funções ou compensar a fadiga das atividades já realizadas. Compreende em exercicios de aquecimento e alongamentos no início do turno de trabalho ou de descontração muscular e relaxamentos no meio da jornada.

Para realizar a Ginástica Laboral o profissional responsável deverá fazer uma avaliação do ambiente de trabalho, de cada funcionário, da realizade organizacional e verificar as condições disponíveis. Além disso, é importante investigar os acidentes de trabalho ocorridos, causas de afastamentos e as áreas de riscos.

A realização da Ginástica Laboral, segundo Rosi, é importante porque combate e previne doenças ocupacionais como L.E.R./D.O.R.T.E. e estudos mostram uma diminuição no sedentarismo, estresse, depressão e ansiedade.

Rosi, também relatou que os funcionários que participam da Ginástica Laboral, que geralmente é ofertada e não exigida, ficam mais flexiveis, com mais força, coordenação motora, ritmo e agilidade, com mais mobilidade e postura nas atividades.

Ao realizar os exercicios, Rosi diz que devem ser utilizadas músicas que no inicio do turno estimulem a atividade física e cerebral e no meio do turno que promovam o relaxamento. A escolha do tipo de música vai do gosto do instrutor e grupo.

A Ginástica Laboral pode ser realizada no próprio local de trabalho (se houver espaço) ou em outras áreas maiores, como pátios e refeitórios.

Pensando na saúde psíquica do trabalhador, a Ginástica Laboral pode proporcionar um desenvolvimento da consciência corporal e assim um maior conhecimento de seus limites e capacidades, melhorando a autoestima; os exercícios também contribuem para uma maior produção de hormônios que dão sensação de prazer (adrenalina) aumentando o ânimo para o trabalho e de relaxamento (endorfina), evitando o estresse; além disso a hora da ginástica pode ser um momento de maior integração social entre os funcionários.

São inúmeros os benefícios de se realizar Ginástica Laboral nas organizações, cabe aos profissionais da área da saúde mostrar a importância para os empresários, que verão maior produtividade em seus funcionários se aderirem a idéia.

O Grupo foi muito participativo e decidiu que no próximo encontro o tema será TRANSTORNO SEXUAL E ESQUISOFRENIA NO TRABALHO!

Beijos a todos e até mais!!!


Referências:

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Clark Kent e Superman - duas faces de uma mesma pessoa

Não, gente... não vou falar de heróis e nem de dupla personalidade, apesar que seria bem interessante falar sobre ambos. Vou falar de papeis, dos diferentes papeis que desenvolvemos cotidianamente, que nos fazem ser tantas "pessoas" ao mesmo tempo.

O papel é o personagem que fazemos de acordo com a situação vivenciada, por exemplo diante dos meus filhos eu assumo o papel de mãe, diante dos meus pais eu desempenho o papel de filha, no trabalho realizo o papel de Psicóloga, Professora mas poderia ser gerente e subordinada! Apesar de chamar de personagem, diferente da fixão, esse papel é bem real e é realizado de acordo com o que somos, da nossa personalidade, dos nossos valores e crenças! Mas é incrível como mudamos nosso comportamento quando realizamos papeis que estão do outro lado da mesma moeda.

Quem no papel de pai/mãe não fez exatamente aquilo que quando era filho(a) reclamava que os pais faziam??? Ou quem como professor(a) não se sentiu ofendido com a conversa dos alunos, sendo que quando aluno(a) falava muito em sala de aula??? Tenho muitos outros exemplos como este de comportamentos inversos que nos fazem parar para pensar com empatia: se colocar no lugar do outro para saber como ele se senti antes de agir.

Um outro ponto que eu acho interessante se tratando de papeis é que alguns deles nós não assumimos realizar, por inumeros motivos: medo do que as pessoas vão achar, das consequências que assumir este papel pode trazer, por não ter segurança se quer realizar mesmo este papel... E esse medo ou insegurança não tem muita relação com o papel ser algo positivo ou negativo para sociedade, mas com o impacto que ele causa na vida de uma forma geral. Se fizermos uma análise do Clark Kent em relação ao seu papel de herói, o Superman, poderíamos pensar que seria mais interessante assumir este papel e ser reconhecido pela glória de salvar o mundo e ter os "olofotes" voltados para si o tempo todo. Mas.... isso implicaria em não ter mais privacidade, ser alvo dos bandidos, estar a mercê de tudo e de todos mesmo quando não é preciso! Então... até que ponto vale a pena?!?!

Os papeis também trazem responsabilidades diante da sociedade, do outro, envolve não só valores pessoais, mais tradicionais e princípios que são universais. Além de muitos serem regidos pela ética, leis e regras sociais!!! Sendo assim cada papel que realizamos tem uma mistura do que somos e do que devemos ser, do que queremos e do que podemos fazer!!!

Mas... uma coisa é certa: a essencia destes papeis é a sua, vinda do seu caráter, daquilo que você realmente é. Por mais que você siga um modelo ou uma regra, no fundo, no fundo, aquele papel terá o seu jeito, a sua cara! Ninguém é melhor o papel do que pessoa!

Obs.: O título do post é uma homenagem a Vanderlei Padilha Jr. (@ThinkChristian1), amigo do Twitter já citado aqui no blog, que quando me conheceu indagou: @Daniellecfb é Clark Kent e @Psicorienta é Superman??? Respondi: Com algumas diferenças: prefiro ser Mulher Maravilha e assumir o meu papel! rs Um super beijo!!!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

O Administrador de Empresa como Multiplicador de Conhecimento

Quando se pensa em administração de empresas o que sempre aparece em nossas mentes: Missão, Visão de Futuro, Objetivos e Metas, Estratégias de Negócios, Gestão de Pessoas... opa... Gestão de Pessoas!!! Espero que as pessoas estejam sendo lembradas quando o assunto é administração.

Sabe-se que hoje em dia as organizações estão investindo nos relacionamentos, em lideranças que respeitem seus subordinados e vice-versa e em estratégias de desenvolvimento profissional. Porém, direcionados aos planos de negócios, produção e serviços, os administradores muitas vezes esquecem que o desenvolvimento de suas organizações está atrelado ao conhecimento individual de cada um, incluindo aqui o seu próprio conhecimento.

A campanha é grande para que as empresas invistam em Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas, e muitos investimentos realmente são feitos em cursos de longa e curta duração, graduação e pós-graduação, on the job, por terceiros e/ou por multiplicadores internos. Mas, pouco investimento, principalmente de tempo, é feito para que os profissionais dividam diariamente seus conhecimentos. Multiplicar conhecimentos não acontece apenas dentro de salas de aulas ou no local de trabalho com exercícios práticos; a multiplicação de conhecimentos pode ser realizada diariamente através do exemplos e de informações contantes dadas aos demais colegas de trabalho.

Geralmente, são os administradores que possuem a visão macro do processo e do negócio da organização, da cultura, princípios e valores, se eles estiverem preparados para dividir com os demais o que entendem e como negociam suas estratégias, facilmente, os subordinados ou até mesmo outros funcionários de mesmo nível hierárquico poderão entender e contribuir mais com a organização. Dividir o que se sabe é tão importante quanto fazer, afinal nada é para sempre e ninguém é insubstituível, ou seja, mais cedo ou mais tarde alguém estará ocupando os nosso lugares!!! Espero que eu esteja um passo a frente nesse dia, rs!!!

Portanto, cabe aqui ressaltar, que multiplicar conhecimentos também não é tão simples como pode parecer neste post; é preciso entender de ensino-aprendizagem, que é uma via de mão dupla, onde só se ensina se alguém quiser aprender.

Para multiplicar conhecimentos é preciso ter boa comunicação, paciência, gostar de receber e dar feedback, estar sempre atualizado e ter segurança no que diz e faz. Ah, e não ter medo de perder seu emprego, rs, uma vez que muitos acreditam que ensinar o que se sabe é o mesmo que dar sua cadeira para o outro sentar!!!

Desejo que todos invistam em multiplicar seus conhecimentos e com isso possibilitem que o mundo dos negócios se desenvolva cada dia mais!!! Abraços!!!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Geração Y e o Uso das Redes Sociais no Trabalho

Dois assuntos que tenho o prazer de escrever e que foram temas de dois encontros do Grupo de Estudos de Psicologia Organizacional e do Trabalho, sendo no 7º (02/08/2010) - Geração Y e 8º (09/08/2010) O uso das redes sociais no trabalho.

Resolvi mesclar os assuntos porque percebo que é a Geração Y a que mais utiliza as redes sociais e que encontram barreiras em fazer o uso nas organizações de trabalho.

A Geração Y, para quem não conhece, é composta pelos nascidos entre 1978 e 1990, descendentes dos Baby boomers (1950 a 1965) e da Geração X (1965 a 1978); são da era tecnológica-digital e tem como características marcantes o imediatismo, insubordinação, rapidez nas tomadas de decisão, valorização dos relacionamentos, fazer tudo ao mesmo tempo e ter a internet como um dos principais meios de comunicação.

Segundo pesquisa realizada em fevereiro deste ano por Ibope Nielsen Online, de 67,5 milhões de pessoas que acessaram a internet nesse mesmo mês, 31,7 milhões acessaram redes sociais (blogs, fóruns e canais de relacionamentos) o que mostra que quase a metade dos internautas tem preferências por esse tipo de rede. Uma outra pesquisa realizada pelo IBOPE Inteligência em 27 paises, no Brasil dos 77% que acessam as redes sociais, 25% são por motivos profissionais, dados acima da média mundial, sendo a maioria jovens.

Para Murílo Pinto (CNJ, 02/2010), são divergentes as opiniões a respeito da utilização das redes sociais no trabalho e o Brasil é um dos países que mais exercem controle sobre elas. Ao mesmo tempo que ela é um meio de motivação e promoção para a organização, pode ser um canal de distorção da imagem da empresa, uma vez que o usuário/funcionário pode postar o que bem entende e quer.

Como usuária das redes sociais e sendo parte da Geração Y, percebo que saber quando e como usar as redes sociais não são pensamentos frequentes dos jovens. A exposição e a vontade de ser visto e ouvido, podem falar mais alto do que as possíveis consequências dos seus atos. Fotos, vídeos e frases são postados todos os dias impulsivamente. Integrantes natos da era do consumismo, uma das carcterísticas dessa geração também é a compulsão em ter, ser e fazer.

Sendo assim, fica difícil as organizações concordarem com o uso das redes sociais no trabalho. Se por um lado motiva e facilita o conhecimento, por outro, dispersa a concentração e o foco do trabalho. Muitos objetivos e metas ficam em segundo plano.

O uso das redes sociais no trabalho, como o próprio grupo de estudos concluiu, precisa ser regida por regras claras e bem informadas. O fato de controlar a navegação, bloqueando sites, não impedi na verdade a sua utilização, muitos encontram maneiras de desbloquear. A educação sempre será a maneira mais eficaz de mudar o comportamento dos profissionais, independente de que geração são. Lembrando também que alguns pontos não passam de generalizações, muitos jovens utilizam as redes sociais de forma mais produtiva do que o mais velhos.

O investimento em um política ética e transparente, pode ser um bom caminho para que as organizações tenham a Geração Y usando as redes sociais com foco em seus resultados.

Agradeço aos integrantes do Grupo de POT e a todos os leitores e seguidores deste  Blog. Abraços!!!

Referências
Ibope Nielsen Online (http://migre.me/15eD9)
IG Tecnologia (http://migre.me/15f1T)
CNJ Canal da Estratégio do Judiciário Brasileiro (http://migre.me/15f9m)

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

De Amigos Virtuais a Amigos Reais - o poder das redes sociais!

Desde que comecei com meu Projeto de Orientação Psicológica Online Psicorienta, tenho investido bastante em network, principalmente, em redes sociais. E o Twitter tem sido o meio em que mais tenho atingido esse objetivo. Na verdade mais que um network o twitter tem me proporcionado conhecer pessoas incríveis, que passaram a fazer parte do meu cotidiano virtual. Alguns desses até na vida real já fizeram parte!

É maravilhoso como alguns dos amigos twitteiros acabam se tornando interativos, prestativos, colaboradores dos nossos ideais. Eu conheci lindas pessoas nesta twittosfera, mas quatro pessoas se tornaram especiais: Joice Mara (@_Joicinha_), Sonia Salim (@soniasalim), Vanderlei Padilha Jr (@ThinkChristian1) e Meire de Oliveira (@princessmeire) amiga essa que eu já conhecia pessoalmente numa temporada em Lins SP e já amava. Este grupo de amigos twitteiros formam a turma #tamojuntosempre como costumamos destacar em alguns dos nosso tweets, rs.

Não consigo entrar no Twitter sem pelo menos dar bom dia, boa tarde, boa noite e perguntar como estão. Se tornaram pessoas impressindíveis, que quero sempre ter comigo durante a navegação.

Como é interessante essa relação de amizade entre pessoas que pouco sabem umas sobre as outras, mas que se percebem tão conhecidas e intimas. E a parceria é 100%!

Só posso concluir que as redes sociais tem alcançado um espaço na vida das pessoas maior do que elas mesmas desejam ou buscam. Eu não imaginava estar compartilhando interesses, trabalhos e emoções com essas pessoas como tenho feito, e sinceramente, estou adorando isso!

Infelizmente, somente a Meire eu conheço pessoalmente, e já faz mas de meio ano que não a vejo, porém tenho os demais amigos como se estivessem sempre aqui do meu lado.

E tenho dito: Amigo virtual pode ser amigo real!!! E para você, também é assim?

Beijos... e comentem!!!

sábado, 31 de julho de 2010

Tomando Café ou Apreciando Xícaras?

Olá! Sabadão como esse, um cafezinho não poderia faltar. Um café unido a sabedoria de vida então, indispensável!

Meu amigo, Anderson Zambonato, me enviou, mais uma daquelas histórias que deixam a gente refletindo sobre nossas atitudes! Espero que gostem!

Saboreie seu café...

Um grupo de ex-alunos, todos muito bem estabelecidos profissionalmente, se reuniu para visitar um antigo professor da universidade. Em pouco tempo a conversa girava em torno de queixas de estresse no trabalho e na vida como um todo.

Ao oferecer café aos seus convidados, o professor foi à cozinha e retornou com um grande bule e uma variedade de xícaras. Porcelana, plástico, vidro, cristal; algumas simples, outras caras, outras requintadas; dizendo a todos para se servirem.

Quando todos os estudantes estavam de xícara em punho, o professor disse: “Se vocês repararem pegaram todas as xícaras bonitas e caras, e deixaram as simples e baratas para trás. Uma vez que não é nada anormal que vocês queiram o melhor para si, isto é a fonte dos seus problemas e estresse. Vocês podem ter certeza de que a xícara em si não adiciona qualidade nenhuma ao café. Na maioria das vezes, são apenas mais caras e, algumas vezes, até ocultam o que estamos bebendo.

O que todos vocês realmente queriam era o café, não as xícaras, mas escolheram, conscientemente, as melhores xícaras... e então ficaram de olho nas xícaras uns dos outros. Agora pensem nisso: A Vida é o café, e os empregos, dinheiro e posição social são as xícaras. Elas são apenas ferramentas para sustentar e conter a vida e o tipo de xícara que temos não define, nem altera, a qualidade de vida que vivemos. Às vezes, ao nos concentrarmos apenas na xícara, deixamos de saborear o café que Deus nos deu”.

E aí, tomando café ou apreciando xícaras?
 
Amei mais uma vez!!!
 
Agradecendo: Anderson Zambonato, amigo querido que tantos cafés tomamos juntos! Saudades de ti!!!

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Pessoas que Transformam Problemas em Oportunidades

Recebi nessa manhã um e-mail de um querido amigo, Anderson Zambonato, contanto uma história real de uma pessoa que transformou um problema na sua maior oportunidade profissional.

Já havia ouvido histórias semelhantes, mas essa vale muito a pena dividir com vocês, aí vai.

"O Porteiro do Puteiro."

Não havia no povoado pior ofício do que 'porteiro do prostíbulo'. Mas que outra coisa poderia fazer aquele homem? O fato é que nunca tinha aprendido a ler nem escrever, não tinha nenhuma outra atividade ou ofício.

Um dia, entrou como gerente do puteiro um jovem cheio de idéias, criativo e empreendedor, que decidiu modernizar o estabelecimento. Fez mudanças e chamou os funcionários para as novas instruções. Ao porteiro disse:

- A partir de hoje, o senhor, além de ficar na portaria, vai preparar um relatório semanal onde registrará a quantidade de pessoas que entram e seus comentários e reclamações sobre os serviços.

- Eu adoraria fazer isso, senhor. - Balbuciou - Mas eu não sei ler nem escrever!

- Ah! Quanto eu sinto! Mas se é assim, já não poderá seguir trabalhando aqui.

- Mas senhor, não pode me despedir, eu trabalhei nisto a minha vida inteira, não sei fazer outra coisa.

- Olhe, eu compreendo, mas não posso fazer nada pelo senhor. Vamos dar-lhe uma boa indenização e espero que encontre algo que fazer. Eu sinto muito e que tenha sorte.

Sem mais nem menos, deu meia volta e foi embora. O porteiro sentiu como se o mundo desmoronasse. Que fazer? Lembrou que no prostíbulo, quando quebrava alguma cadeira ou mesa, ele a arrumava, com cuidado e carinho. Pensou que esta poderia ser uma boa ocupação até conseguir um emprego. Mas só contava com alguns pregos enferrujados e um alicate mal conservado. Usaria o dinheiro da indenização para comprar uma caixa de ferramentas completa. Como o povoado não tinha casa de ferragens, deveria viajar dois dias em uma mula para ir ao povoado mais próximo para realizar a compra. E assim o fez. No seu regresso, um vizinho bateu à sua porta:

- Venho perguntar se você tem um martelo para me emprestar.

- Sim, acabo de comprá-lo, mas eu preciso dele para trabalhar ... já que..

- Bom, mas eu o devolverei amanhã bem cedo.

- Se é assim, está bom.

Na manhã seguinte, como havia prometido, o vizinho bateu à porta e disse:

- Olha, eu ainda preciso do martelo. Porque você não o vende para mim?

- Não, eu preciso dele para trabalhar e além do mais, a casa de ferragens mais próxima está a dois dias de viagem sobre a mula.

- Façamos um trato - disse o vizinho.

Eu pagarei os dias de ida e volta mais o preço do martelo, já que você está sem trabalho no momento. Que lhe parece?

Realmente, isto lhe daria trabalho por mais dois dias.... aceitou. Voltou a montar na sua mula e viajou. No seu regresso, outro vizinho o esperava na porta de sua casa.

- Olá, vizinho. Você vendeu um martelo a nosso amigo. Eu necessito de algumas ferramentas, estou disposto a pagar-lhe seus dias de viagem, mais um pequeno lucro para que você as compre para mim, pois não disponho de tempo para viajar para fazer compras. Que lhe parece?

O ex-porteiro abriu sua caixa de ferramentas e seu vizinho escolheu um alicate, uma chave de fenda, um martelo e uma talhadeira. Pagou e foi embora. E nosso amigo guardou as palavras que escutara: 'não disponho de tempo para viajar para fazer compras'. Se isto fosse certo, muita gente poderia necessitar que ele viajasse para trazer as ferramentas. Na viagem seguinte, arriscou um pouco mais de dinheiro trazendo mais ferramentas do que as que havia vendido. De fato, poderia economizar algum tempo em viagens. A notícia começou a se espalhar pelo povoado e muitos, querendo economizar a viagem, faziam encomendas. Agora, como vendedor de ferramentas, uma vez por semana viajava e trazia o que precisavam seus clientes. Com o tempo, alugou um galpão para estocar as ferramentas e alguns meses depois, comprou uma vitrine e um balcão e transformou o galpão na primeira loja de ferragens do povoado. Todos estavam contentes e compravam dele. Já não viajava, os fabricantes lhe enviavam seus pedidos. Ele era um bom cliente. Com o tempo, as pessoas dos povoados vizinhos preferiam comprar na sua loja de ferragens, a ter de gastar dias em viagens.

Um dia ele lembrou de um amigo seu que era torneiro e ferreiro e pensou que este poderia fabricar as cabeças dos martelos. E logo, por que não, as chaves de fendas, os alicates, as talhadeiras, etc ... E após foram os pregos e os parafusos... Em poucos anos, nosso amigo se transformou, com seu trabalho, em um rico e próspero fabricante de ferramentas.

Um dia decidiu doar uma escola ao povoado. Nela, além de ler e escrever, as crianças aprenderiam algum ofício. No dia da inauguração da escola, o prefeito lhe entregou as chaves da cidade, o abraçou e lhe disse:

- É com grande orgulho e gratidão que lhe pedimos que nos conceda a honra de colocar a sua assinatura na primeira página do livro de atas desta nova escola.

- A honra seria minha - disse o homem. Seria a coisa que mais me daria prazer, assinar o livro, mas eu não sei ler nem escrever, sou analfabeto.

- O Senhor?!?! - Disse o prefeito sem acreditar. O senhor construiu um império industrial sem saber ler nem escrever? Estou abismado. Eu pergunto: - O que teria sido do senhor se soubesse ler e escrever?

- Isso eu posso responder. - Disse o homem com calma. - Se eu soubesse ler e escrever... ainda seria o PORTEIRO DO PUTEIRO!!!

Geralmente as mudanças são vistas como adversidades. As adversidades podem ser bênçãos. As crises estão cheias de oportunidades. Se alguém lhe bloquear a porta, não gaste energia com o confronto, procure as janelas. Lembre-se da sabedoria da água: 'A água nunca discute com seus obstáculos, mas os contorna'.
Que a sua vida seja cheia de vitórias, não importa se são grandes ou pequenas, o importante é comemorar cada uma delas. Quando você quiser saber o seu valor, procure pessoas capazes de entender seus medos e fracassos e, acima de tudo, reconhecer suas virtudes.

Isso realmente é verídico, contado por um grande industrial chamado......... Sr. Tramontina ...


Espero que tenham gostado! Como sempre adorei dividir com vocês!

Agradecendo: Anderson Zambonato