Seguir por e-mail

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Empresas também sofrem de Esquizofrenia

A Esquizofrenia é uma doença mental que atinge pessoas de 15 a 25 anos aproximadamente, por múltiplas causas, como: fatores genéticos, mudanças químicas e alterações estruturais do cérebro. A pessoa esquizofrênica começa sentindo dificuldades de concentração, estados de tensão sem uma causa específica, insônia, desinteresse por atividades sociais (chegando ao isolamento); seguindo por um desleixo na aparência e higiene pessoal, mudanças bruscas no visual, com conversas estranhas e irreais, atitudes agressivas fisicamente, podendo tentar suicídio, se considerar Jesus Cristo e acreditar que vê e ouve pessoas do além (mortos).

Apesar de ser uma doença sem cura, quanto mais cedo for o diagnóstico e o uso de medicamentos, menos sintomas irão se desenvolver no esquizofrênico e mais fácil será o seu retorno as rotinas sociais. Como não há um exame específico e os sintomas iniciais se confundem muito com de outras doenças como o Estresse e a Depressão, muitas pessoas acabam demorando em procurar ajuda especializada ou então resiste ao tratamento por não aceitar a doença.

As Empresas Esquizofrênicas, assim são consideradas, por apresentarem muitas características semelhantes a doença. São empresas confusas, que não conseguem distinguir o que realmente são, com pessoas agindo de maneiras diferentes e líderes adotando seus próprios sistemas de gestão.

Os sintomas mais comuns são: a falta de sintonia entre os departamentos; lideranças desajustadas, agindo por conta própria e defendendo suas próprias identidades; as regras são confusas, com muitas injustiças e as pessoas apresentando insatisfação e desmotivação; os processos não possuem padronização e no RH fica muito evidente, ou não existe regras claras ou as que existem não estão em acordo com a cultura da organização.

Diferente da doença, a Esquizofrenia Organizacional não tem idade para aparecer e as causas podem ser genéticas - de geração para geração, muito comum em empresas familiares; biológicas - identidade da organização; e ambientais - imagem interna e externa da empresa.

Para identificar se uma empresa sofre de Esquizofrenia é preciso observar sua rotina e analisar indicadores de desempenho, tais como: rotatividade, reclamação de clientes, retorno de produtos, absenteísmo, pesquisa de clima e de cultura, entre outros. De preferência que o profissional a diagnosticar seja tercerizado, com um olhar não "contaminado" da situação.

O tratamento da Esquizofrenia Organizacional dependerá muito dos sintomas apresentados, mas sem dúvida nenhuma será necessário uma reestruturação da forma de gerir as pessoas, com mais organização nos processos e regras.

Notícia boa é que a Esquizofrenia Organizacional tem cura se diagnosticada antes da empresa entrar em falência!

Obrigada por acompanharem o blog!!! Deixem Comentários!!! Abraços a todos!!!

Obs.: O assunto Esquizofrenia Organizacional foi tema do 10º encontro do grupo de estudos de Psicologia Organizacional e do Trabalho, dia 30/08/2010.

Referência